• Rosa Moraes

Da Covid-19 ao Transplante

Atualizado: 13 de jul.



Pesquisadores de um dos maiores centros de referência em cardiologia do país destacam a importância do conhecimento dos pacientes sobre sua condição cardíaca no exercício do autocuidado e na adesão ao tratamento, e o papel fundamental da enfermagem nas ações de Educação em Saúde e planejamento da melhor estratégia clínica.


 

Artigo: Soares VL, Poltroniéri NVG, Kobayashi RM, Gaspar AR, Simonetti SH. Intervenções Educativas de Enfermagem no Transplante Cardíaco Pós-Covid-19: Relato de Experiência. BJT. 2022;25(02):e0222.

Acesse o artigo completo: https://doi.org/10.53855/bjt.v25i2.437_pt

 

Da Covid-19 ao transplante: Ações educativas ajudam pacientes que desenvolveram insuficiência cardíaca como sequela do vírus.


Durante a epidemia de Covid-19, pacientes de doenças prévias como diabete mellitus e cardiopatias foram considerados grupo de risco, pois tais comorbidades aumentam o número de óbitos. Porém foi observado que até adultos jovens e saudáveis têm sido acometidos pelo vírus e podem apresentar agravos clínicos mais complexos, a exemplo das miocardites fulminantes, como seqüelas da infecção.

Para estes pacientes, as mudanças são muito bruscas. Em um curto espaço de tempo eles têm que adaptar-se às miocardias desenvolvidas. Nesse processo, as ações de educação em saúde são essenciais para identificar os riscos e vulnerabilidades do paciente, sua adesão ao tratamento e condições de autocuidado que são determinantes para um desfecho positivo. E o papel do enfermeiro é essencial nestas intervenções

Mas a literatura ainda carece de estudos sobre estes pacientes previamente hígidos que evoluíram para a necessidade de um transplante cardíaco. Neste sentido, o artigo “Intervenções Educativas de Enfermagem no Transplante Cardíaco Pós-Covid 19: Relato de Caso”, publicado no Brazilian Journal of Transplantation, V.25 nº2 , contribui trazendo a lume um paciente jovem adulto, fora do grupo de risco e sem histórico de incidentes cardiovasculares, que após diagnosticado com Covid-19, em apenas seis meses teve um quadro que evoluiu de miocardite para insuficiência cardíaca e transplante.


Elaborado por uma equipe de pesquisadores do Instituto Dante Pazzanese - hospital público de referência em cardiologia no Estado de São Paulo e uma das mais conceituadas instituições de pesquisa do Brasil - o estudo busca compartilhar informações para subsidiar o enfermeiro no planejamento dos cuidados e na implantação da sistematização da assistência a essa população de pacientes que subitamente precisa enfrentar uma nova realidade. O estudo foca nos resultados obtidos das ações de educação em saúde feitas durante esse processo.

Para classificar e planejar a sistematização da assistência de enfermagem, foram usadas as taxonomias internacionais North American Nursing Diagnosis Association International (Nanda), Nursing Intervention Classification (NIC) e Nursing Outcomes Classification (NOC).

As intervenções educativas aconteceram em duas etapas: a primeira consistindo em informações sobre o controle da insuficiência cardíaca desenvolvida, e a segunda etapa no momento da transição para educação sobre o transplante cardíaco. Ambas as etapas foram realizadas através de exposição dialogada ao paciente sobre sua evolução, desde o primeiro diagnóstico de insuficiência cardíaca e os cuidados a ela referentes até o desfecho de transplante cardíaco ortotópico bicaval bem-sucedido, seis meses após os primeiros sintomas de Covid-19.

O resultado demonstrou o impacto positivo que as ações educativas tiveram no enfrentamento do processo, sempre levando em consideração a disposição do paciente para colaborar em sua própria recuperação, através de conhecimentos esclarecidos sobre sua condição e orientações para o autocuidado, fornecido por uma enfermagem bem preparada e sistematizada. Para tanto, dados como os produzidos neste trabalho são de significativa importância para o planejamento da melhor estratégia clínica de enfermagem, e abre caminho para o aprofundamento da ciência médica na catalogação de efeitos ainda pouco conhecidos da Covid-19.


 

Leia mais:


Bonin CDB, Santos RZ, Ghisi GLM, Vieira AM, Amboni R, Benetti M. Construção e validação do questionário de conhecimentos para pacientes com insuficiência cardíaca. Arq Bras Cardiol. 2014;102(4):364-73. https://doi.org/10.5935/abc.20140032


Gaudriot B, Mansour A, Thibault V, Lederlin M, Cauchois A, Lelong B, et al. Successful heart transplantation for COVID-19-19-associated post-infectious fulminant myocarditis. ESC Heart Fail. 2021;8(4):2625-30. https://doi.org/10.1002/ehf2.13326

 

Links


Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia

http://www.idpc.org.br/


Brazilian Journal of Transplantation

https://bjt.emnuvens.com.br/





40 visualizações0 comentário